Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐200
Open Access
SÍNDROME DE OGILVIE COMO ACOMETIMENTO GASTROINTESTINAL INCOMUM DA INFECÇÃO PELO VÍRUS DA IMUNODEFICIÊNCIA HUMANA: RELATO DE CASO
Visits
...
Andrey Lucas Vieira Rodrigues, Sérgio Gondim Barbosa Sousa, Kalina Pessoa Daniel de Sousa, Lucas Vasco Aragão, Eduarda Collier de França, Maria Laryssa da Silva Pontes, Bárbara Mariana dos Santos Silva, Gabriela de Lira Pessoa Mota, Laisa Nascimento Diniz Teixeira, Marina Souto da Cunha Brendel Braga
Hospital Getúlio Vargas, Recife, PE, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A pseudo‐obstrução colônica aguda, ou síndrome de Ogilvie (SO), é uma condição clínica caracterizada por uma dilatação aguda do cólon na ausência de uma obstrução mecânica ao fluxo do conteúdo intestinal. No contexto dos pacientes infectados pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), é reconhecido a ocorrência da SO com infecções gastrointestinais secundárias, porém é raro a apresentação relacionada diretamente a infecção pelo HIV.

Objetivo: Relatar caso ocorrido no Hospital Getúlio Vargas, Recife ‐ PE, em março de 2019.

Metodologia: Paciente do sexo masculino, 21 anos, branco, sem comorbidades conhecidas, internado para investigação de constipação intestinal há 15 dias, refratária ao uso de laxantes, associado a dor abdominal do tipo cólica, intermitente, com intensidade progressiva. Relatava uso de supositórios glicerinados nesse período, com saída de pouca quantidade de fezes. No 3o dia de internamento, evoluiu com parada de eliminação de fezes e flatos, com distensão e intensificação da dor abdominal. Toque retal não encontrou fezes na ampola retal. Radiografia de abdome evidenciou importante distensão de alças. Submetido a tomografia computadorizada de abdome superior e inferior, não identificando‐se ponto de obstrução mecânica, com presença de cólon direito dilatado, com 8cm em seu maior diâmetro, sendo indicado procedimento cirúrgico descompressivo de urgência devido a piora importante da dor abdominal e queda do estado geral. Na investigação da etiologia, exames laboratoriais não demonstraram nenhuma alteração significativa, incluindo leucograma normal e ausência de distúrbios hidroeletrolíticos. Paciente não fazia uso de medicações previamente ao internamento, que pudessem contribuir para evolução do quadro. Avaliação sorológica demonstrou positividade para HIV. Durante internamento, foi descartado infecções gastrointestinais secundárias.

Discussão/Conclusão: É descrito na literatura associação relativamente comum da infecção pelo HIV com disfunção autonômica, aqui incluídos sintomas gastrointestinais. Porém, é rara a associação especificamente com a SO. Mesmo podendo ter relação com infecções secundárias oportunistas, acredita‐se que a própria ação direta do vírus pode causar a disfunção colônica.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools