Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐032
DOI: 10.1016/j.bjid.2020.101110
Open Access
EVOLUÇÃO PERCENTUAL DAS INTERNAÇÕES HOSPITALARES POR SARS‐COV2 NO MUNICÍPIO DE GOIÂNIA NO PERÍODO DE ABRIL A SETEMBRO DE 2020
Visits
...
Pietro Alessandro Vaccario, Eleonôra Campos Adriano da Silva, Edna Joana Cláudio Manrique
Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC Goiás), Goiânia, GO, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O SARS‐CoV‐2 é um vírus zoonótico, com RNA da ordem Nidovirales, da família Coronaviridae. Esta família de vírus causa infecções respiratórias e foi descrito como tal em 1967, em decorrência de parecer uma coroa na microscopia. Entretanto, o SARS‐CoV‐2, é um novo membro dos coronavirus sendo descrito pela primeira vez no final de 2019. A doença causada pelo SARS‐CoV‐2 chama‐se COVID‐19, esta tem um espectro clínico muito amplo, podendo variar de uma síndrome gripal a uma pneumonia grave. Em Goiânia, os casos confirmados já ultrapassam os 50 mil e ocorreram mais de 3 mil internações. Frente a isso, faz‐se relevante o conhecimento da evolução do número de internações hospitalares e em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) na capital goiana.

Objetivo: Descrever o número e o percentual de internações hospitalares e em UTI por SARS‐CoV‐2 no município de Goiânia, no período de abril a setembro de 2020.

Metodologia: A seguinte pesquisa trata‐se de um estudo epidemiológico descritivo. Para obter o número e o percentual de internações hospitalares e em UTI foram usados os dados dos Informes Epidemiológicos COVID‐19 a partir do dia 03/04/2020 ao dia 30/09/2020, através do site da Secretaria Municipal de Saúde de Goiânia, disponível em: https://saude.goiania.go.gov.br/goiania‐contra‐o‐coronavirus/, a coleta de dados realizada no dia 26 de outubro de 2020. Os dados foram tabulados utilizando o programa Microsoft Excel e apresentados em valores absolutos e percentuais. Esta pesquisa não necessitou de aprovação em Comitê de Ética em Pesquisa por usar dados de domínio público.

Resultados: Através da análise dos dados percebe‐se que apesar da rápida ascensão de casos confirmados, no munícipio de Goiânia, houve a diminuição gradual do número de internação hospitalar com a evolução do tempo, sendo abril o mês com a maior média de internação hospitalar (30,4%) e setembro o mês com a menor (7%). Entretanto, entre os casos hospitalizados houve um crescimento do percentual de internações em UTI no mês de março até o mês de junho, partindo de 42% e atingindo 62%, seguido de uma leve diminuição até o final do mês de julho, quando este percentual começou a flutuar entre os 47% e 44%.

Discussão/Conclusão: Verificou que houve redução no percentual de hospitalização, mas entre os casos hospitalizados persistiu o percentual de internados na UTI, sugerindo ainda uma dificuldade na terapêutica e manejo da COVID‐19.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools