Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐355
Open Access
“EFEITO DA ESTOCAGEM DE AMOSTRA DE SORO DE PACIENTES COM PARACOCCIDIOIDOMICOSE NA REPRODUTIBILIDADE DA REAÇÃO DE IMUNODIFUSÃO DUPLA EM GEL DE ÁGAR. “
Visits
...
Karina Andressa Tomazini, Lenice do Rosário Souza, Tatiane Fernanda Sylvestre, Julhiany de Fatima Silva, Ricardo de Souza Cavalcante, Rinaldo Poncio Mendes
Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB), Universidade Estadual Paulista (UNESP), Botucatu, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A paracoccidioidomicose (PCM) é uma doença sistêmica causada por fungos do gênero Paracoccidioides. A imunodifusão dupla em gel de agar (IDD) é o método sorológico utilizado com maior frequência na detecção de anticorpos anti‐P. brasiliensis. Estudos sobre o efeito adverso que as etapas de congelamento e descongelamento dos soros podem causar na configuração e nos constituintes de anticorpos são escassos.

Objetivo: Avaliar a influência do armazenamento das amostras de soro sobre os resultados da IDD.

Metodologia: Foram avaliadas 100 amostras de soro de 68 pacientes com paracoccidioidomicose confirmada, 16 com a forma aguda/subaguda (FA) e 52 com a crônica (FC). Os soros, armazenados a ‐20°C por 2 a 5 anos, foram reavaliados pelo mesmo método, por outro pesquisador, utilizando antígenos de mesma origem, porém de outra remessa. Definiu‐se concordância quando as titulações diferiam em uma diluição. Na análise estatística utilizaram‐se o teste t de Student para amostras independentes, para variáveis contínuas e o teste do χ2, seguido do de Goodman, para as categóricas, e p ≤ 0,05 para determinação de significância.

Resultados: O intervalo (anos) entre as duas determinações não variou segundo forma clínica: FC=4,3±1,3; FA=4,8±1,3; p=0,07. Foram observadas discordâncias de título em 13 amostras (13,0%), que não variavam segundo forma clínica (FA=18,8%, FC=19,2%; p=0,97) e que eram de duas diluições em 6 das 13 amostras, de 3 em 5, de 4 em 1 e de 7 em 1. O tempo de armazenamento (anos) foi menor em soros com determinações discordantes (4,0±1,0) que nos concordantes (4,9±1,3; p=0,018).

Discussão/Conclusão: Os níveis séricos de anticorpos podem variar em função do antígeno utilizado, do executor e, quando estocados, dos cuidados na armazenagem. Apenas 13 amostras revelaram determinações discordantes, 6 das quais em duas diluições, ainda consideradas clinicamente concordantes. Os 87% de concordância demonstram a manutenção de um padrão estável do antígeno produzido, a preservação das amostras no bio‐repositório e a repetibilidade na execução do teste. A pequena taxa de discordâncias sugere que, na realização de pesquisa, as titulações sejam determinadas novamente, pelo mesmo pesquisador, utilizando‐se antígenos da mesma remessa.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools