Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 128-129 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 128-129 (December 2018)
EP‐183
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.245
Open Access
DESCRIÇÃO DO PERFIL CLÍNICO DE CANDIDEMIAS EM HOSPITAL TERCIÁRIO ENTRE 2007 E 2018
Visits
...
Giovanna Barille, Rodrigo Coelho, Thais Costa Reis, Maria Julia Marques, Andre Giglio Bueno
Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC‐Campinas), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Data: 19/10/2018 ‐ Sala: TV 5 ‐ Horário: 14:05‐14:10 ‐ Forma de Apresentação: E‐pôster (pôster eletrônico)

Introdução: A candidíase sistêmica tem se tornado um desafio emergente aos hospitais, sobretudo por sua alta prevalência e níveis de mortalidade elevados. Dados de 2013 referem que as infecções por espécies de Candida spp. já somavam em torno de 80% de todas as infecções fúngicas do ambiente hospitalar, inclusive disseminações via hematogênicas, infecções em trato urinário e sítios causados por cirurgias. Uma análise de vigilância multicêntrica em 16 hospitais de cinco regiões do Brasil, que cita as espécies Candida spp. como a 7ª causa mais prevalente (5,6%) da infecção sanguínea nosocomial entre todos os patógenos estudados, demonstra a necessidade e a importância de mais pesquisas sobre esse tema.

Objetivo: Descrever o perfil clínico dos episódios de candidemia ocorridos em hospital terciário de Campinas entre 2009 e 2018

Metodologia: Estudo transversal conduzido através da análise de prontuários de pacientes do Hospital da Pontifícia Católica de Campinas, que apresentaram hemoculturas positivas para Candida spp. entre 2009 e 2018. A instituição é um hospital terciário, na cidade de Campinas, conta com 352 leitos, inclusive especialidades médicas, como unidade de terapia intensiva (UTI) de adulto (clínica e cirúrgica), UTI neonatal, UTI pediátrica, serviço de pronto atendimento e emergência de adultos e pediátrico. Foram analisados dados como idade, cirurgia abdominal e não abdominal, nutrição parenteral, cateter venoso central, neutropenia e quimioterapia e a espécie de Candida. Além disso, foi considerado se havia ou não o teste de sensibilidade ao fluconazol, o início, ou não, de tratamento com antifúngico, o medicamento escolhido, sua duração, uso de descalonamento e o desfecho do caso.

Resultado: Durante o período houve 193 episódios de candidemia no hospital. Dentre as espécies identificadas houve claro predomínio da Candida albicans, com 39% dos casos, seguida pela C. tropicalis (24%), glabrata (19%) e parapsilosis (15%). O antifúngico mais prescrito foi o fluconazol (58%), seguido de equinocandinas (27%) e anfotericina B (15%), 60% dos pacientes evoluíram a óbito

Discussão/conclusão: Devido ao aumento na incidência de casos e à importância das candidemias nos hospitais, é importante que busquemos cada vez mais compreender o perfil clínico e epidemiológico dessa afecção nos hospitais brasileiros.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
Cookies policy
To improve our services and products, we use cookies (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here.