Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 65 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 65 (December 2018)
EP‐060
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.122
Open Access
AVALIAÇÃO DE ARBOVÍRUS (DENGUE, ZIKA VÍRUS E CHIKUNGUNYA) EM DOADORES E RECEPTORES DE TRANSPLANTE DE CÉLULAS‐TRONCO HEMATOPOIÉTICAS DO HC‐FMUSP
Visits
...
Fernando Nivaldo Oliveira, Anna Nishiya, Suzete Cleusa Lombardi, Alfredo Mendrone Junior, Jessica Fernandes Ramos, Marjorie Vieira Batista, Jayr Schmidt Filho, Vanderson Rocha, Silvia Figueiredo Costa
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Data: 18/10/2018 ‐ Sala: TV 3 ‐ Horário: 14:05‐14:10 ‐ Forma de Apresentação: E‐pôster (pôster eletrônico)

Introdução: O Brasil, país de clima tropical, tem elevada prevalência de arboviroses, especialmente dengue (DENV), chikungunya (CHKV) e zika vírus (ZKV). Essas doenças têm em comum sua principal forma de transmissão, de caráter vetorial. Entretanto, existem outras formas, inclusive por hemocomponentes e por meio de transplante de órgão. A ocorrência dessas arboviroses nos pacientes de transplante de células‐tronco hematopoiéticas (TCTH) tem sido pouco reportada.

Objetivo: Descrever as formas de apresentação clínica, alterações laboratoriais e os métodos diagnósticos da infecção por ZKV, DENV e CHKV em pacientes TCTH; estudar o risco de transmissão por hemocomponentes nessa população.

Metodologia: Trata‐se de uma coorte prospectiva de pacientes receptores de TCTH feita no HC‐FMUSP, de janeiro de 2017 a maio de 2018. Doadores e receptores foram avaliados por meio de sorologia e reação em cadeia da polimerase em tempo real (RT‐PCR) para DENV, ZKV e CHKV antes do TCTH. As sorologias e RT‐PCR também foram feitas após o TCTH. Essas foram feitas semanalmente até a enxertia neutrofílica (EN) e para os pacientes que desenvolveram neutropenia febril (NF) e/ou quadro de rash cutâneo, hepatite, artralgia e/ou manifestação neurológica. Foi feita também a pesquisa do antígeno capsular NS1 do DENV. Considerou‐se como caso positivo aquele em que o paciente apresentou resultado de RT‐PCR positivo ou sorologia com soroconversão.

Resultado: Foram incluídos 101 pacientes que fizeram TCTH. Desses, 98% fizeram transplante autólogo. Um paciente (0,9%) apresentou soroconversão de sorologia IgM para DENV. Evoluiu sem intercorrências, apresentou a enxertia neutrofílica (EN) 13 dias após o TCTH. Quatro pacientes (3,96%) apresentaram a soroconversão apenas de IgG para DENV. Metade desses apresentou neutropenia febril durante o processo de TCTH. A EN variou de 10 a 13 dias após TCTH. Nenhum paciente apresentou soroconversão de sorologia de CHKV IgM e IgG, bem como ZKV IgM e IgG. A RT‐PCR para DENV, ZKV e CHKV foi negativa em todas as amostras analisadas.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
Cookies policy
To improve our services and products, we use cookies (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here.