Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐340
Open Access
AVALIAÇÃO DA SUSCETIBILIDADE DE ESPÉCIES DE CANDIDA A FLUCONAZOL POR MATRIX‐ASSISTED LASER DESORPTION IONIZATION‐TIME OF FLIGHT MASS SPECTROMETRY (MALDI‐TOF)
Visits
...
Ana Luisa P. Leme Giordano, Luzia Lyra, Laís Pontes, Caio Augusto Beraquet, Angelica Zaninelli Schreiber
Departamento de Patologia Clínica, Faculdade de Ciências Médicas (FCM), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Campinas, SP, Brasil
Article information
Full Text

Ag. Financiadora: Fundo de Apoio ao Ensino, à Pesquisa e à Extensão.

Nr. Processo: 519.294

Introdução: Espécies de Candida prevalecem como principais agentes causais de infecções fúngicas invasivas em humanos, sendo fluconazol (FCZ) o antifúngico mais recomendado para o tratamento. A rápida identificação do patógeno e instauração da terapia adequada são fundamentais para o sucesso terapêutico, diminuindo assim a morbidade e mortalidade. A Microdiluição em Caldo é indicada como método de referência para a avaliação da suscetibilidade antifúngica. Apesar de robusta e reprodutível, é uma metodologia laboriosa que requer longo tempo de incubação do microrganismo, dificultando o diagnóstico precoce. Estas limitações indicam necessidade de métodos de diagnóstico mais rápidos. A técnica de espectrometria de massas MALDI‐TOF permite identificação rápida de microrganismos e vem sendo estudada para determinação da suscetibilidade antimicrobiana.

Objetivo: Avaliar a metodologia MALDI‐TOF para determinação da suscetibilidade de Candida spp. a FCZ.

Metodologia: Foram testados isolados sensíveis (n=19) e resistentes (n=2) de Candida (8C.albicans, 5C.tropicalis, 6 Candida do complexo parapsilosis) e C.albicans ATCC 90028 e C.parapsilosis ATCC 22019 como controle. Inóculos de 107UFC/mL foram expostos por 15h a diluições seriadas (0.12‐64μg/mL) de FCZ e um controle sem droga. Espectros proteicos do microrganismo exposto às concentrações de droga foram obtidos e analisados pelo método estatístico Índice de Correlação de Compósitos. Determinou‐se a menor concentração da droga que altera o perfil proteico do microrganismo (Minimum Profile Change Concentration–MPCC). Foi avaliada a correlação da MPCC com a Concentração Inibitória Mínima (CIM), determinada através da Microdiluição em Caldo, realizada de acordo com o Clinical and Laboratory Standards Institute.

Resultados: Houve 100% de concordância nos pontos de corte obtidos com MALDI‐TOF para categorização dos isolados como suscetíveis ou resistentes. Os valores de MPCC para todas as cepas testadas se correlacionaram ou se aproximaram da CIM em±1 diluição da droga.

Discussão/Conclusão: Neste estudo foi explorada a capacidade da metodologia MALDI‐TOF para determinação da suscetibilidade de isolados de Candida spp. a FCZ. Observou‐se ótima correlação dos resultados de CIM e MPCC, além de redução do tempo de análise com MALDI‐TOF (15h vs. 24h). MALDI‐TOF demonstrou seu potencial como alternativa rápida para determinação da suscetibilidade antifúngica. Estudos são necessários para completa adaptação da técnica à rotina laboratorial.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools