Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐219
DOI: 10.1016/j.bjid.2020.101297
Open Access
ASSOCIAÇÃO NEUROTOXOPLASMOSE‐NEUROTUBERCULOSE EM PACIENTE COM HIV: RELATO DE CASO
Visits
...
Jaime Emanuel Brito Araujo, João Paulo Ribeiro Machado, Jack Charley da Silva Acioly, Maria Aparecida de Souza Guedes, Maria das Neves Porto de Andrade, Júlia Regina C. Pires Leite, Renata Salvador G. de Brito
Hospital Universitário Alcides Carneiro (HUAC), Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), Campina Grande, PB, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A neurotoxoplasmose (NTX) é a infecção oportunista mais frequente no Sistema Nervoso Central (SNC) em indivíduos portadores de HIV, sendo a causa de lesão com efeito de massa mais comum neste grupo, resultando, na maioria dos casos, de reativação de infecção latente. O comprometimento do SNC pela tuberculose (TB) resulta principalmente da disseminação hematogênica de focos infecciosos distantes de Mycobacterium tuberculosis (MB).

Objetivo: Relatar um caso de coinfecção por neurotoxoplasmose e neurotuberculose com evolução grave em homem acometido pela Síndrome de Imunodeficiência Adquirida (SIDA).

Metodologia: Relato de caso prospectivo, descritivo e contemporâneo elaborado por meio da revisão de prontuário.

Resultados: Trata‐se de paciente do sexo masculino, 34 anos, com diagnóstico recente de SIDA, em tratamento recente por linfonodomegalias disseminadas de etiologia fúngica, com tratamento prévio com Anfotericina e Itraconazol, com boa resposta. Havia iniciado Terapia Anti‐retroviral havia 2 semanas. Foi admitido por quadro de vômitos, febre, astenia, rebaixamento do nível de consciência, hemiparesia esquerda e agitação psicomotora. Os exames complementares iniciais diagnosticaram NTX, tendo sido instituído tratamento específico, evoluindo com remissão completa dos sintomas neurológicos após 2 semanas. Evoluiu, no 16° dia, com quadro súbito de crises convulsivas, nistagmo, rebaixamento do nível de consciência, com necessidade de ventilação mecânica. Exames subsidiários mostravam regressão das lesões iniciais, mas aparecimento de lesão ovalada única em lobo frontal direito, com extenso edema perilesional. Exame de líquor descartou as etiologias viral, bacteriana e fúngica e confirmou etiologia por TB, com PCR para o Mycobacterium tuberculosis detectável. Não havia sinais de doença micobacteriana ativa em nenhum outro sítio. Iniciado tratamento com esquema básico (etambutol, pirazinamida, isoniazida e rifampicina) com boa resposta terapêutica durante todo o seguimento.

Discussão/Conclusão: As infecções oportunistas relacionadas ao HIV são frequentes. A neurotoxoplasmose, causada pelo protozoário Toxoplasma gondii, representa a principal causa de lesão intracraniana expansiva em pacientes com SIDA. Já a Neurotuberculose é mais comum em pacientes que já apresentam outro foco de TB, fato que não se observou no caso relatado, retardando a suspeição e diagnóstico precoce desta co‐infecção.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools