Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐220
DOI: 10.1016/j.bjid.2020.101298
Open Access
INDIVÍDUOS VIVENDO COM HIV/AIDS NO MEIO AMBIENTE DO TRABALHO: O PAPEL DO ESTADO, DA INICIATIVA PRIVADA E DAS ORGANIZAÇÕES CIVIS
Visits
...
Guilherme Mendonça Roveri
Hospital de Base (HB), Faculdade de Medicina de Rio Preto (Famerp), São José do Rio Preto, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O HIV sintomático consiste em manifestação clínica avançada, a AIDS, podendo ocorrer infecções associadas, que podem ser graves. Meio Ambiente do Trabalho é o local onde as pessoas desempenham suas atividades laborais, contribuindo de modo importante dentre as influências que regem a qualidade de vida do ser humano, afetando decisivamente sua performance em seu ofício. Más relações nesse Ambiente e condições impróprias afetam a vida deste indivíduo e sua Rede de Apoio.

Objetivo: Este trabalho teve como objetivo realizar uma revisão da literatura sobre as ações tomadas desde a deflagração da Epidemia do HIV no Brasil em prol da melhora do Meio Ambiente do Trabalho dos Indivíduos Vivendo com esse Agravo por parte de três principais setores da sociedade: o Poder Público, as empresas e as Organizações não governamentais.

Metodologia: Trabalhos coletados da plataforma Scielo. Palavras‐chave: “Trabalho” e “HIV”. Encontrados 23 artigos. Selecionados 15 artigos para a leitura do resumo e excluídos os que não diziam respeito ao propósito deste estudo. 11 artigos que preenchiam os critérios propostos e que foram lidos na íntegra.

Resultados: O trabalhador vivendo com HIV/AIDS adquiriu diversos direitos, instruções e mecanismos de defesa desde o início da Epidemia no país. Tanto os setores públicos, assim como as empresas e a Sociedade Civil se envolvem nesse processo ativamente, sendo ele contínuo e progressivo. As vitórias se deveram, entre outros aspectos, ao pioneirismo das ações no período histórico em que ocorreram, demonstrando certa audácia destas, posto que necessárias para modificar o status quo vigente.

Discussão/Conclusão: Em meio à expansão da AIDS no Brasil, as ações tomadas se dividem entre em três níveis governamentais, pelas Organizações da Sociedade Civil e através de instituições do Setor Privado, elencando prevenção à assistência, como também garanti de direitos humanos. As ONGs foram pioneiras nessas práticas, atuando em escala local e em nível nacional. Setores dedicados à questão da prevenção e da educação em HIV/AIDS em locais de trabalho foram criados. O Governo Federal cria o Conselho Empresarial Nacional de Prevenção ao HIV/AIDS. Empresas que fazem Conselhos Empresariais e ações em parceria nos diversos setores da Sociedade comumente estão a par das ações outras empresas nacionais e internacionais sobre o impacto da AIDS no ambiente de trabalho, comunicam‐se efetivamente a respeito desse tema e possibilitam a execução de outros projetos, obtendo apoio logístico para tal em diversos níveis.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools