Journal Information
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
EP 203
Open Access
SÍNDROME OCULOGLANDULAR DE PARINAUD SECUNDÁRIA À INFECÇÃO POR SPOROTHRIX SPP.: RELATO DE DOIS CASOS EM CRIANÇAS
Visits
...
Maria Glaucia Pereira de Andradea, Luíza Natielly Tavares Avelinoa, Claudia Elise Ferraz Silvaa, Reginaldo Gonçalves de Lima Netoa, Matheus de Andrade Magalhãesb, Igor Wesland Assunção de Sáa, Stephanie Gomes Lins de Araújoa, Mariana Távora de Sousa Dominguesc, Paulo Sérgio Ramos de Araújoa, Helen Pryscila dos Santos Oniasa, Manuela de Sousa Moura Féa
a Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
b Faculdade Pernambucana de Saúde (FPS), Recife, PE, Brasil
c Instituto de Medicina Integral de Pernambuco (IMIP), Recife, PE, Brasil
Article information
Special issue
This article is part of special issue:
Vol. 26. Issue S1
More info
Introdução

A esporotricose é doença fúngica infecciosa causada por Sporothrix spp., que é encontrado em solo, plantas e lesões de gatos infectados, podendo ser adquirido por inoculação, através de material vegetal, mordedura, arranhadura de felinos, e inalação. A infecção, no Brasil, é causada principalmente pelo S. brasiliensis. A forma mais comum de apresentação é a linfocutânea, embora também possa se apresentar na forma ocular, rara em indivíduos imunocompetentes ou sem trauma ocular prévio.

Relatos

Caso 1: Escolar masculino com quadro de conjuntivite à esquerda há 1 mês. Evoluiu com surgimento, à esquerda, de nódulos eritematosos em pálpebras e região pré-auricular. Genitora relatava ter gatos infectados em domicílio, mas negava lesões traumáticas. Ao exame físico: eritema conjuntival com presença de pápulas de aspecto granulomatoso em conjutiva tarsal do olho esquerdo, presença de nódulos eritematosos em pálpebras e linfonodomegalia pré-auricular e submandibular à esquerda. Foi identificado Sporothrix spp. através de exame micológico. Iniciado itraconazol com boa resposta clínica. Caso 2: Escolar feminina com relato de surgimento, à direita, de nódulos eritematosos e dolorosos em pálpebra inferior e região cervical há 6 semanas. Em uso de doxiciclina, prescrita por hipótese de doença da arranhadura do gato, sem melhora. Afirmava contato com gatos com esporotricose. Ao exame físico: nódulo eritematoso em pálpebra inferior direita com linfangite, presença de pápulas de aspecto granulomatoso e eritema em conjuntiva tarsal e bulbar, respectivamente. Linfonodomegalia em regiões pré-auricular e submandibular direitas. Exame micológico identificou Sporothrix spp. Suspensa doxiciclina, iniciado itraconazol, com resposta clínica satisfatória. Discussão: A síndrome oculoglandular de Parinaud é caracterizada por conjuntivite granulomatosa, linfadenopatia regional ipsilateral dolorosa. É classicamente associada à infecção por B. hanselae, causadora da doença da arranhadura do gato, porém pode ser causada por outros agentes. Crianças, mulheres e idosos compõem o perfil epidemiológico típico da infecção por Sporothrix spp., pois tendem a ter mais contato com gatos, em ambiente domicilar. A esporotricose é tratada com itraconazol, um antifúngico eficaz, segundo literatura atual. Diante de todo o exposto, é imprescindível, portanto, o conhecimento a respeito do tema por profissionais de diferentes especialidades, para de firmar diagnóstico e tratamento precoces.

Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools