Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 12-13 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 12-13 (December 2018)
OR‐22
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.023
Open Access
SIMPLIFICAÇÃO DA TARV HIV PARA TERAPIA DUPLA LAMIVUDINA + DARUNAVIR/RITONAVIR COMO ESTRATÉGIA PARA EVITAR TOXICIDADE: RESULTADOS DE 100% DE EFETIVIDADE DE UMA COORTE BRASILEIRA DE SETE ANOS
Visits
...
Felipe A.L. Oliveira, Paolo Andreotti, Alexandre Naime Barbosa
Faculdade de Medicina de Botucatu, Universidade Estadual Paulista (Unesp), Botucatu, SP, Brasil
Article information
Full Text

Data: 18/10/2018 ‐ Sala: 5 ‐ Horário: 15:50‐16:00 ‐ Forma de Apresentação: Apresentação oral

Introdução: A simplificação da TARV HIV tem sido recentemente estudada em trabalhos internacionais como estratégia para evitar toxicidade. Conceito: em pessoas vivendo com HIV/Aids (PVHA) em uso de TARV em que a carga viral do HIV (CV HIV) esteja consistentemente indetectável, e um dos ITRN seja potencialmente tóxico, a simplificação prevê a manutenção apenas de terapia dupla com 3TC + IP/r, ou, em casos extremos, somente monoterapia com IP/r, é descontinuado o ITRN prejudicial.

Objetivo: Avaliar a efetividade e os eventos adversos da simplificação da TARV em vida real no tratamento de PVHA de uma coorte brasileira.

Metodologia: Foram incluídas em uma coorte observacional 17 PVHA que previamente mantinham CV HIV consistentemente indetectável (mínimo seis meses), em que se optou pela simplificação da TARV por motivos de risco de toxicidade dos ITRNs, assistidas no SAE de Infectologia Domingos Alves Meira (Famesp), unidade do Complexo Hospital das Clínicas e Faculdade de Medicina (Unesp), de abr/2011 a mar/2018. A manutenção da CV HIV indetectável foi definida como endpoint primário de sucesso.

Resultado: Características basais: predomínio do sexo feminino (65%); idade (mediana): 55 anos; tempo de seguimento pós‐simplificação: 16 meses (mediana), mínimo de oito meses e máximo de 72 meses. Razões para a indicação de simplificação: toxicidade renal – diminuição da taxa de filtração glomerular estimada (TFGe) (46%), osteoporose (6%), descontinuação da dispensação do ddI (24%), outros motivos (24%). Efetividade: 100% dos pacientes mantiveram CV HIV indetectável durante o período estudado. Esquemas usados: terapia dupla com Lamivudina (3TC) + Darunavir/Ritonavir (DRV/r)=94% (16/17); monoterapia com DRV/r=6% (1/17). No grupo de PVHA com toxicidade renal, 75% obtiveram a estabilidade ou melhoria da TFGe.

Discussão/conclusão: A simplificação da TARV HIV para terapia dupla com 3TC + DRV/r se mostrou estratégia efetiva em manter a CV HIV indetectável, potencialmente mitigou a toxicidade e os riscos de alguns ITRNs. Aspectos como o tempo de seguimento para se verificar a manutenção da supressão virológica e benefícios clínicos‐laboratoriais da simplificação, bem como o número de PVHA incluídos, são possíveis limitantes.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
Cookies policy
To improve our services and products, we use cookies (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here.