Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐016
Open Access
RESULTADOS PRELIMINARES DE 850 CASOS DE PACIENTES PORTADORES DE COVID‐19 INTERNADOS NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SANTOS
Visits
...
Roberto Focaccia, Lucinéia Medeiros, Bárbara Redondo, Mara Peruzzetto, Nathalia Velloso, Murilo Carvalho, Danilo Marques, Sergio Feijoo, Gelvana Barreto, Alex Macedo
Universidade Metropolitana de Santos (UNIMES), Santos, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: Dados tabulados de cerca de 25% dos pacientes internados na Santa Casa de Misericórdia de Santos. Tabulação feita até 15 de outubro de 2020.

Objetivo: Avaliação epidemiológica e parâmetros clínico‐laboratoriais de evolução letal.

Metodologia: Estudo transversal retrospectiva em prontuários médicos eletrônicos, tabulados e analisados estatisticamente.

Resultados e Conclusões: 1) Tiveram êxito letal 23,2% (52/224); 2) 59,2% eram procedentes de Santos, sendo os demais transferidos das nove cidades da Baixada Santista; 3) Cerca da metade dos casos tinham mais de 65 anos de idade. Predomínio de letalidade em pacientes negros; 4) Tabagismo e asma não se associou a letalidade; 5) Na entrada: Temperatura<37,5%. Queixas mais frequentes: pela ordem decrescente dispneia; tosse; mialgia/artralgia; disgeusia/anosmia; cansaço; sintomas GI; 6) Comorbidades mais frequentes, em ordem decrescente: hipertensão, obesidade, diabetes; cardiopatias; doença renal crônica; DOPC; Alzheimer; doença cerebrovascular; câncer. Apenas 4 pacientes HIV positivos e todos evoluíram ao óbito; 7) A opacidade com imagem de vidro fosco à TC foi encontrada em 87,5% dos que realizaram e imagens de broncopneumonia em 9,4% (18/190), não se correlacionando com óbitos; 8) A relação Po2/Fio2 <100 foi o pior indicador de morte. Seguido por ordem decrescente: Hiperglicemia; DHL; TGO; PCR >1mg/dL; d‐dímero ≥ 500 ng/dL; sepse; 9) 30% e 20%, respectivamente dos pacientes críticos recuperados receberam corticoides e antitrombóticos.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools