Journal Information
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Full text access
PERFIL DE RESISTÊNCIA DE BACILOS GRAM NEGATIVOS ISOLADOS EM CULTURAS DE PACIENTES COM IRAS INTERNADOS POR COVID-19 GRAVE EM UTI
Visits
178
João Pedro Silva Moreira
Corresponding author
j.pmoreira100@gmail.com

Corresponding author.
, Aluisio Martins Junior, Juliana Gerhardt Moroni, Vinicius Furlan Erkmann, Brunno Luis Brugnera Orlando, Carla Sakuma de Oliveira, Thiago Simões Giancursi, Gustavo Allan Marra
Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE), Cascavel, PR, Brasil
This item has received
Article information
Special issue
This article is part of special issue:
Vol. 27. Issue S1

XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia

More info
Introdução

As intervenções hospitalares relacionadas à infecção por SARS-CoV-2 podem, por várias vezes, aumentar o risco de infecções relacionadas à assistência à saúde (IRAS) e, consequentemente, a aquisição de microrganismos multirresistentes responsáveis por altas taxas de mortalidade. Dentre os principais representantes dos Bacilos Gram Negativos (BGN) associados a IRAS em UTI, estão A. baumannii e P. aeruginosa.

Objetivos

Este estudo objetiva avaliar a incidência, perfil de resistência de BGN causadores de IRAS em pacientes internados por COVID-19 em uma unidade hospitalar no oeste do estado do Paraná, Brasil. Bem como, a mortalidade desses pacientes em vigência da infecção.

Metodologia

Estudo retrospectivo incluindo os pacientes com confirmação laboratorial de COVID-19 com necessidade de internamento em UTI entre janeiro e dezembro de 2021 que apresentaram IRAS confirmada por cultura e critérios de equipe da Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) por BGN, sendo analisado incidência dos microorganismos nas culturas, perfil de resistência apresentado e o desfecho.

Resultados

Foram analisados prontuários de 836 pacientes: desses, 237 apresentaram cultura positiva para bactéria Gram-negativas no período avaliado. Constatou-se 318 culturas positivas, sendo 64,7% aspirados traqueais, 29,5% hemoculturas, 4,4% uroculturas, 1,2% ponta de cateter. Acerca dessas culturas, 230 (72,3%) são referentes a BGN não fermentadores (71,3% A. baumannii; 18,7% P. aeruginosa; 5,7% S. maltophilia; 3% B. cepacia; 0,9% P. putida; 0,4% A. denitrificans), sendo 73,5% resistentes a carbapenêmicos e 1,3% resistentes a Polimixina; Dentre os BGN enterobactérias, foram positivas 88 (27,7%) culturas (69,3% K. pneumoniae; 9,1% E. cloacae; 6,8% E. coli; 5,7% P. mirabilis; 5,7% S. marsescens; 2,3% E. aerogenes; 1,1% K. oxytoca), sendo 39,8% resistentes a cefalosporina de 4ª Geração (ESBL), 25% resistentes a carbapenêmicos e 10,2% resistentes a Polimixina. Dentre esses pacientes, foi observada uma mortalidade de 58,2%, sendo 73,9% em vigência de IRAS.

Conclusão

Observa-se, como verificado por estudos prévios, a alta incidência de IRAS por patógenos resistentes, em especial A. baumannii, em pacientes internados em UTI por COVID-19, gerando desfechos menos favoráveis e alta mortalidade. Desse modo, evidencia-se a necessidade do maior controle dessas infecções por meio da intensificação de medidas de biossegurança e educação continuada de toda a equipe assistente.

Palavras-chave:
IRAS
Bacilos Gram Negativos
SARS-CoV2
COVID-19
UTI
Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases
Article options
Tools