Journal Information
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 2-3 (December 2018)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 22. Issue S1.
11° Congresso Paulista de Infectologia
Pages 2-3 (December 2018)
OR‐03
DOI: 10.1016/j.bjid.2018.10.004
Open Access
DESEMPENHO DA SONICAÇÃO NA IDENTIFICAÇÃO MICROBIOLÓGICA DE INFECÇÕES DE OSTEOSSÍNTESES
Visits
...
Bil Randerson Bassetti, Adriano de Souza, Thais Dias Lemos Kaiser
Hospital Estadual Central, Vitória, ES, Brasil
Article information
Full Text

Data: 18/10/2018 ‐ Sala: 1 ‐ Horário: 16:00‐16:10 ‐ Forma de Apresentação: Apresentação oral

Introdução: A sonicação é um método complementar fundamental na análise de infecções relacionadas a implantes, dada sua capacidade de identificação de agentes etiológicos do interior do biofilme.

Objetivo: Avaliar o desempenho das culturas de tecido e do fluido de sonicação em infecções agudas de sínteses ortopédicas

Metodologia: Coorte retrospectiva de pacientes com infecções relacionadas à osteossínteses ortopédicas em cirurgias eletivas no Hospital Estadual Central, serviço porta fechada, terciário de referência para o atendimento de fraturas.

Os pacientes submetidos a osteossíntese após fratura fechada entre janeiro de 2015 e novembro de 2017 e que tiveram culturas de tecidos e o implantes submetidos à tecnica de sonicação após coleta dos materiais pela equipe ortopédica foram avaliados segundo as evoluções e os dados microbiológicos do prontuário eletrônico. As variáveis avaliadas foram: o tempo entre a cirurgia e a infecção (C‐I) e proteína C reativa (PCR) no diagnóstico da infecção. No perfil microbiológico os agentes etiológicos foram divididos em concordantes (o mesmo agente nas duas técnicas), discrepantes (um ou mais agentes em relação a uma técnica) e discordantes (agentes completamente diferentes).

Resultado: Foram 33 pacientes, 78% do sexo masculino e entre 19 e 59 anos (média de 37), 54% em membros inferiores. A sonicação (S) foi positiva em 30 (90%), enquanto as amostras de tecido (T) em 24 (73%), um acréscimo de 30%. Em relação aos grupos 22 (66%) foram concordantes, sete (21%) discordantes e quatro (12%) discrepantes. Os gram‐positivos foram os principais agentes T=88% e S=83%, o S. aureus foi o mais prevalente (T=85% e S=79%), a maioria MSSA (T=61%, S=63%). Os gram‐negativos S. marcenscens, P. aeruginosa, K. penumoniae, E. aerogenes e A. baumanii foram encontrados em proporção semelhante. Em média as infecções concordantes apresentavam tempo C‐I=327 dias, PCR=56mg/dL; discordantes: tempo C‐I=234 dias e PCR=22mg/dL; discrepantes: tempo C‐I=138 dias e PCR=36mg/dL.

Discussão/conclusão: Mesmo em infecções mais precoces, nas quais geralmente o processo de contaminação se dá de forma mais grosseira no período per e pós‐operatório imediatos, a sonicação mostrou‐se eficaz, pos identificou agentes discrepantes e discordantes. Nas infecções mais tardias, já próximas a um ano de cirurgia, o método foi importante para corroborar o processo infeccioso relacionado à síntese. Assim, a sonicação é um método complementar importante no processo de diagnóstico das infecções agudas relacionadas a implantes.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools
Cookies policy
To improve our services and products, we use cookies (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here.