Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐104
Open Access
CARACTERÍSTICAS EPIDEMIOLÓGICAS DA TUBERCULOSE, NAS CIDADES DO ABC PAULISTA, ENTRE OS ANOS DE 2010 E 2019
Visits
...
Amanda Paz Loca, Mariana Pagnussat, Letícia Pereira Assis, Paula de Souza Correa, Thaissa de Souza Mendes, Cristiano Gomes, Juliana Cristina Marinheiro
Universidade Nove de Julho (UNINOVE), São Paulo, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A Tuberculose (TB) é uma doença infecciosa, de evolução crônica, causada pelo Mycobacterium tuberculosis. É transmitida através da inalação de gotículas contaminadas expectoradas pela pessoa infectada. O desenvolvimento da doença esta relacionado às características imunológicas do indivíduo, sendo esta, especialmente prevalente em pessoas que apresentam algum grau de imunocomprometimento, como pessoas que vivem com HIV (PVHIV). O diagnóstico é feito através da baciloscopia ou teste rápido molecular e, a radiografia de tórax é utilizada como exame complementar.

Objetivo: Analisar a prevalência e, as características epidemiológicas da tuberculose nas cidades do ABC Paulista: Santo André (SA), São Bernardo do Campo (SBC), São Caetano do Sul (SCS), Diadema, Mauá, Ribeirão Pires (RP) e Rio Grande da Serra (RGS), entre os anos de 2010 e 2019

Metodologia: Foram analisados dados referentes às notificações de TB para as cidades do ABC Paulista, publicados no SINAN‐DATASUS (Doenças e Agravos de Notificação). Esses dados foram comparados com os apresentados para o Brasil, Estado de São Paulo e artigos científicos de relevância

Resultados: No período analisado, no Brasil, foram notificados 881.486 casos de TB, sendo 201.665 (23%) no Estado de São Paulo. As notificações no ABC Paulista somam 8.974, representando 3,24% dos casos do estado. No ABC, 93,61% dos casos foram notificados em 4 cidades: SBC (27,63%), SA (27,72%), Diadema (19%) e Mauá (19,26%). Nas demais cidades, as notificações variam entre 2 e 3%. Em 761 casos, o indivíduo apresenta co‐infecção pelo vírus HIV, porém, somente 19% fazem uso da terapia antirretroviral. Os casos de tuberculose apresentam maior prevalência em indivíduos de 15 e 54 anos de idade (81% dos casos). Em todas as cidades, a maioria dos casos de TB é observada nos indivíduos do sexo masculino (72,35%). Em relação ao grau de escolaridade, 24% afirmam possuir ensino fundamental incompleto e, 32,33% ensino médio incompleto.

Discussão/Conclusão: Segundo a Organização Mundial de Saúde, a TB é a principal causa de morte, por um único agente infeccioso em todo o mundo e, é a principal causa de morte em PVHIV. Dados do Ministério da Saúde confirmam o crescimento da incidência de tuberculose no Brasil, nos últimos anos, com uma taxa de mortalidade média de 2,3 óbitos/100.000 habitantes. No Estado de SP, os principais infectados são homens negros, com idade entre 15 e 59 anos de idade. O diagnóstico precoce e, a antibioticoterapia correta são as únicas formas de prevenção e controle dessa doença

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools