Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐236
DOI: 10.1016/j.bjid.2020.101314
Open Access
ANÁLISE COMPARATIVA ENTRE CLAMÍDIA E GONORREIA NO BRASIL NOS ÚLTIMOS 5 ANOS: UMA REALIDADE SUBNOTIFICADA
Visits
...
Júlia Barbosa Côco, Brenda de Souza Ribeiro, Camille Feitoza Paredes Gomes, Max Matias Marinho Júnior
Centro Universitário de João Pessoa (UNIPÊ), João Pessoa, PB, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: As infecções sexualmente transmissíveis (IST) estão entre as causas mais frequentes de busca por assistência no mundo, com consequências sociais, econômicas e sanitárias muito relevantes. Algumas dessas patologias afetam significativamente a saúde sexual e reprodutiva dos indivíduos acometidos, das quais se destacam, as infecções por Chlamydia trachomatis e Neisseria gonorrhoeae, por conta da sua magnitude e transcendência.

Objetivo: Analisar a relação entre o número de internações, a mortalidade e a relação com o gasto público gerado no país, nos últimos cinco anos, nas diversas regiões do Brasil, apontando os avanços e desafios no manejo desses pacientes.

Metodologia: Trata‐se de um estudo epidemiológico descritivo, nas regiões do Brasil, com dados do SIH/SUS, disponibilizados pelo DATASUS no período de 2015 a 2019.

Resultados: Ao analisar os dados a partir da plataforma de dados, observa‐se, no Brasil, que nesses últimos cinco anos o total de internações devido a clamídia foi de 321, sendo a maior parte desses casos localizados na região Nordeste (134), enquanto apenas 25 casos foram encontrados na Norte. Por outro lado, as regiões Nordeste e Sudeste, juntas, foram responsáveis por abranger 62,5% dos casos de gonorreia no país (563).

Discussão/Conclusão: Dessa forma, faixa etária mais acometida, a maior parte dos casos de ambas as doenças estão concentradas em adolescentes e adultos jovens. Porém, deve‐se atentar ao fato de os recém‐nascidos adquiriram gonorreia, refletindo o acometimento neonatal. A média de diárias por internação é de por clamídia e maior que na gonorreia e somado a isso, o valor médio gasto por internação na clamídia e sua taxa de mortalidade também é mais alto na infecção por clamídia. Diante do exposto, demonstra‐se que o número de casos é reduzido, sugerindo uma subnotificação dos dados. É necessário que os profissionais alimentem os sistemas de notificação visando um maior conhecimento da realidade local para que possam ser geradas políticas e intervenções de acordo com a situação de cada estado, sendo pautadas em medidas de prevenção, como o rastreamento de infecções sexualmente transmissíveis e programas de redução de risco.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools