Journal Information
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 26. Issue S1.
(January 2022)
EP 199
Full text access
RELEVÂNCIA DA TROMBOCITOPENIA EM NEONATOS COMO INDICADOR SUGESTIVO DE CANDIDEMIA
Visits
1665
Roberta Clark Gomesa, Cicero Pinheiro Ináciob, Greicilene Maria Rodrigues Albuquerqueb, Danielle Patrícia Cerqueira Macêdoc, Carolina Maria da Silvad, Rejane Pereira Nevese, Luciana Maria Delgado Romagueraf
a Hospital Agamenon Magalhães (HAM), Recife, PE, Brasil
b Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
c Departamento de Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
d Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Serra Talhada, PE, Brasil
e Departamento de Micologia, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
f Hospital das Clínicas, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE, Brasil
This item has received
Article information
Special issue
This article is part of special issue:
Vol. 26. Issue S1
More info
Introdução/Objetivo

A ocorrência de infecções por espécies de Candida em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal constituem um sério problema hospitalar. Para enfrentar essa situação, o tratamento empírico com antifúngicos tem se tornado crescente, sobretudo na existência de fatores de riscos e alterações inespecíficas no hemograma. O objetivo do trabalho consistiu em discutir uma série de casos de candidemia em neonatos com trombocitopenia severa.

Métodos

Foram atendidos recém-nascidos internados na unidade de terapia intensiva neonatal do Hospital das Clínicas da UFPE. O diagnóstico laboratorial consistiu na realização de exame microscópico a fresco e cultura no meio Sabouraud Dextrose Agar. Foram realizados testes de susceptibilidade dos agentes etiológicos segundo o CLSI. Esta pesquisa foi aprovada pelo Comitê de Ética e Pesquisa Envolvendo Seres Humanos do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal de Pernambuco-UFPE sob o registro CAAE: 80595717.8.0000.5208.

Resultados

Durante a realização da pesquisa, sete pacientes apresentaram quadro de plaquetopenia (<50.000 células/mm3) e hemocultura positiva para Candida, sendo isoladas três cepas de C. parapsilosis, duas de C. albicans e uma de C. haemulonii e C. famata. Com exceção de C. haemulonii, que foi resistente a anfotericina B e dose dependente ao fluconazol, os demais isolados foram sensíveis a anfotericina B, fluconazol, voriconazol, micafungina, caspofungina e anidulafungina. Dado a condição crítica dos infantes, que apresentaram candidemia com plaquetopenia associada a persistência de piora clínica, foi iniciado o tratamento empírico a base de fluconazol (12 mg/kg/dia). Um paciente exibiu resposta clínica ao fluconazol, porém nos demais foi instituída anfotericina B (1 mg/kg/dia) devido à falha terapêutica e piora do quadro com petequias associadas à plaquetopenia. Apesar do esquema terapêutico instituído, dois pacientes evoluíram para o óbito por infecção hematogênica por C. parapsilosis e C. albicans. A baixa contagem de plaquetas na UTI pode ser difícil de determinação e multifatorial. Contudo, dados recentes têm demonstrado que infecções são a causa mais frequentes de trombocitopenia e choque séptico.

Conclusão

Há de se destacar que a relação entre trombocitopenia e sepse fúngica é uma condição ainda não esclarecida, sobretudo por Candida. Assim, para auxiliar na melhora desse panorama é indispensável a associação entre a transfusão de plaquetas e terapia antifúngica.

Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases
Article options
Tools