Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐319
DOI: 10.1016/j.bjid.2020.101397
Open Access
GERENCIAMENTO DO USO DE ANTIMICROBIANOS EM ORTOPEDIA E TRAUMATOLOGIA EM UM HOSPITAL DE ENSINO DA BAIXADA SANTISTA
Visits
...
Melissa Guimarães Menezes, Priscilla Sartori de Souza Silva, Marcos Fernando Passaro, Camila Ferreira Lima, Melissa Mercereida Patricio, Laura Batista Campos, Maria Stella Peccin da Silva, Sergio Feijoo Rodriguez
Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Santos, Santos, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: O uso irracional de antibióticos é um problema de alta relevância com vastas consequências, sendo uma delas que é a resistência antimicrobiana. Neste contexto temos o Programa de Gerenciamento de Antibióticos e a atuação do Farmacêutico Clínico na análise das prescrições para que sejam minoradas as não conformidades no uso dos antibióticos. Na análise de prescrição avalia‐se a presença do medicamento como um todo, para que haja uma hospitalização segura. Posteriormente a essa análise são discutidos com o prescritor as inadequações para que juntos possam elaborar as melhores estratégias de tratamento.

Objetivo: Realizar uma análise retrospectiva dos indicadores referentes as intervenções farmacêuticas realizadas no período de junho a deembro de 2019. Avaliar aceitabilidade e impacto farmacoeconômico.

Metodologia: Realizado um estudo retrospectivo de junho a dezembro de 2019 através de prontuário eletrônico, no qual foram avaliadas as intervenções produzidas pela farmacêutica clínica da Ortopedia e Traumatologia referentes ao uso de antibióticos. A pesquisa foi realizada em um Hospital de Ensino da Baixada Santista. Foram analisadas as prescrições médicas no prontuário eletrônico por meio de um número de atendimento, verificou‐se itens como: dose, posologia, indicação, interações medicamentosas, reações adversas. Os dados foram compilados em formulário elaborado no Libre Office. A análise e quantificação dos dados foi realizado por sistema numérico para garantir a anonimização e sigilo dos dados. Utilizou‐se literatura e bases especializadas em saúde como: PubMed, Micromedex e Guia Sanford.

Resultados: Foram um total de 349 intervenções no período, sendo que 325 foram aceitas e 24 não aceitas. A farmacoeconomia apresentou um impacto importante gerando economia no valor de R$ 44.718,33. As adequações conforme os Protocolos da Instituição totalizaram 115, na sequência, 57 de dose e 57 com a intervenção da SCIH, 53 intervenções relativas a profilaxia estendida, 47 com resultados de antibiogramas, as 20 intervenções restantes sobre desospitalizações e ajustes de dose para insuficiência renal.

Discussão/Conclusão: Pudemos observar a atuação do farmacêutico clínico tanto na sua faceta interdisciplinar, como promotor do uso racional de medicamentos e também gerador de economia, de acordo com os resultados farmacoeconômicos. O paciente acaba sendo o principal beneficiário com a integralidade do cuidado, visando sua integridade e segurança.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools