Journal Information
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 25. Issue S1.
12° Congresso Paulista de Infectologia
(January 2021)
EP‐004
Open Access
CONTROLE DA TRANSMISSÃO DO SARS COV 2 EM INSTITUIÇÃO DE LONGA PERMANÊNCIA PARA IDOSOS
Visits
...
Nedia Maria Hallage, Regina Maura Grespan, Cibele Cristine Cequeira, Lucila Rose Lorenzini, Maristela Cardella Vizentini, Meiryellen Midiã Macedo
Secretaria Saúde Município de São Caetano do Sul, São Caetano do Sul, SP, Brasil
Article information
Full Text

Introdução: A evolução da pandemia de COVID 19 revelou seus aspectos clínicos e epidemiológicos. Indivíduos, acima de 60 anos, apresentam maior risco de evoluir com formas clínicas graves e alta mortalidade. Diversas publicações internacionais noticiavam grande número de infectados e mortos entre os idosos institucionalizados. Portanto, o controle da transmissão, nessa população, reduziria os índices de morbi‐letalidade, produzindo impacto positivo na epidemia brasileira.

Objetivo: Evitar a transmissão do SARS CoV 2 entre os idosos institucionalizados no municipio de São Caetano do Sul.

Metodologia: No início de abril de 2020, a secretaria de saúde do município implantou um sistema de vigilância epidemiológica nas Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPI) visando a identificação PRECOCE dos infectados para implantação IMEDIATA do seu isolamento. A investigação foi efetuada através da busca ativa de casos, com realização semanal do RT‐PCR (Reverse Transcriptase‐Polymerase Chain Reaction) em toda comunidade das instituições. Esse sistema foi implementado em todas as 18 ILPI do município, cinco filantrópicas e 13 privadas.

Resultados: Foram realizados 7.365 RT‐PCR que evidenciaram a ocorrência de surto em 14 ILPI (77,8%). Um total de 161 resultados foi positivo, 115 em idosos e 46 em funcionários. A maioria dos casos, mesmo na população idosa, foi assintomática. Os idosos infectados assintomáticos permaneceram em precauções para gotículas e contato na própria ILPI e, os funcionários foram afastados, por 14 dias. Todos os idosos sintomáticos foram internados. Ocorreram 33 óbitos entre os idosos (letalidade 28,7%) e nenhum entre os funcionários.

Discussão/Conclusão: Os resultados encontrados corroboram os dados publicados na literatura. A taxa de transmissão no Brasil, divulgada pelo Imperial College London, no final de abril, foi calculada em 2,8. Nesse contexto, o número de casos e óbitos poderia ter sido muito maior, caso o sistema de vigilância não tivesse sido implementado. Seu desenvolvimento reduziu, significativamente, a ocorrência de óbitos e de internações hospitalares contribuindo para que a organização da saúde municipal não entrasse em colapso e, que não ocorressem tragédias epidemiológicas nas IPLI como as vivenciadas em outros países.

The Brazilian Journal of Infectious Diseases

Subscribe to our newsletter

Article options
Tools