Journal Information
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Share
Share
Download PDF
More article options
Vol. 27. Issue S1.
XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia
(October 2023)
Full text access
AVALIAÇÃO DA TUBERCULOSE COMO FATOR DE RISCO PARA A LETALIDADE DA COVID-19 EM SÃO PAULO, BRASIL
Visits
393
Igor Carmo Borges
Corresponding author
igorcms@gmail.com

Corresponding author.
, Alessandra Luna-Muschi, Ester Cerdeira Sabino, Silvia Figueiredo Costa
Universidade de São Paulo (USP), São Paulo, SP, Brasil
This item has received
Article information
Special issue
This article is part of special issue:
Vol. 27. Issue S1

XXIII Congresso Brasileiro de Infectologia

More info
Introdução

A COVID-19 e a tuberculose (TB) são duas crises de saúde globais. Nosso objetivo foi avaliar se a TB está associada à letalidade da COVID-19.

Metodologia

Nesta coorte retrospectiva foram usados dados de dois bancos de dados do estado de São Paulo, Brasil: SIVEP-Gripe (de abril de 2020 a dezembro de 2020) e TBWEB (de janeiro de 2010 a dezembro de 2020). Todos os casos de síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) e todos os casos de TB do estado de São Paulo são registrados no SIVEP-Gripe e no TBWEB, respectivamente. Excluímos os casos de SDRA que não foram causados pela COVID-19, os não hospitalizados e os pacientes com idade inferior a 15 anos. A vulnerabilidade social foi avaliada usando a pontuação IPVS, que estima o grau de vulnerabilidade com base no endereço do paciente (pontuação 1 = menos vulnerável; pontuação 7 = mais vulnerável). Uma análise de regressão logística multivariada avaliou a associação entre TB e letalidade da COVID-19.

Resultados

No período de nove meses, 178.444 casos de COVID-19 foram incluídos no estudo. Destes, 155.419 (87%) casos tiveram COVID-19 confirmada por meio de testes de RT-PCR ou antígeno. A maioria dos casos foi hospitalizada na região metropolitana de São Paulo (58%), e julho de 2020 foi o mês mais frequente de início dos sintomas (14%). A idade média foi de 60 anos, 56% eram do sexo masculino e 21% eram negros. A maioria dos participantes (41%) foi classificada como tendo uma pontuação IPVS de 2. No geral, 45% não tinham nenhuma doença prévia, 31% tinham uma, 18% tinham duas e 6% tinham três ou mais doenças prévias. A TB foi detectada em 675 (0,4%) casos, dos quais TB e COVID-19 estavam presentes concomitantemente em 213 (32%) casos e a TB antes da COVID-19 em 462 (68%) casos. A apresentação mais comum da TB foi o acometimento pulmonar (521/675 [77%]). Houve 49.387 óbitos (28%) na população do estudo. Na análise de regressão múltipla, a TB atual (OR = 1,8; IC95% 1,2-2,7) e a TB prévia (OR = 1,4; IC95% 1,1-1,8) foram fatores de risco independentes para a letalidade da COVID-19. Idade mais avançada, sexo masculino, raça negra, maior número de doenças prévias, pontuação IPVS mais alta, região de hospitalização e início dos sintomas durante os primeiros meses da pandemia também foram fatores de risco independentes para a letalidade da COVID-19.

Conclusão

A TB prévia ou concomitante é um fator de risco independente para a letalidade da COVID-19.

Palavras-chave:
COVID-19 Tuberculose Mortalidade
Full text is only aviable in PDF
The Brazilian Journal of Infectious Diseases
Article options
Tools